Bactérias da flora oral atuam na síntese de vitaminas e proteção dos dentes

Bactérias da flora oral atuam na síntese de vitaminas e proteção dos dentes

dente-branco

Embora geralmente passem a impressão de algo ruim e prejudicial à saúde, as bactérias fazem parte de um conjunto essencial para a funcionalidade do metabolismo humano: a flora oral. A flora bacteriana oral é considerada um dos mais complexos ecossistemas associados com superfícies biológicas. Ela possui mais de 500 espécies de bactérias, além de alguns tipos de fungos e protozoários.

Em condições normais, esses microrganismos não causam nenhum dano às estruturas bucais, e esse estado de equilíbrio — chamado eubiose — é caracterizado pela relação de benefício mútuo, classificada pela Biologia como simbiose. Essa harmonia é possível graças às características da própria boca, que possui diversas superfícies retentivas (língua, sulcos gengivais e superfícies dentárias) e oferece grandes quantidades de alimento aos microrganismos.

Para garantir sua alimentação, as bactérias defendem a cavidade oral contra a invasão de outros organismos que nela tentem se instalar, como os causadores de cáries e periodontite. Além disso, enquanto consomem os alimentos que passam pela boca, os microrganismos contribuem para a digestão, atuando na síntese de vitaminas e proteínas. A manutenção da saúde bucal está, portanto, diretamente ligada à preservação da flora bacteriana.

Por outro lado, o excesso desses microrganismos pode ser prejudicial, e alguns cuidados são necessários para controlar a proliferação e garantir que a boca sempre tenha uma flora saudável, sem exageros ou ausência de bactérias.

Para isso, basta apenas tomar cuidado com o consumo de açúcares — considerados um “banquete” para as bactérias — e realizar a higienização bucal corretamente, com escova, creme e fio dental. Assim, a quantidade de bactérias ficará sempre dentro dos limites de normalidade, exercendo seu papel cooperativo no organismo.

Fonte: Blog Kamila Godoy